Igreja Evangélica. Um território de ambigüidades.

Ouvi no rádio uma frase que me fez rir....
Certo homem que se intitula mestre, obreiro da Igreja da Graça falava de uma tal “fronha ungida”, alegando que aquele que levasse o objeto para casa iria sonhar os “sonhos de Deus” para sua vida. Isso é no mínimo hilário!
Os Neopentecostais (claro que aqui, não generalizo) estão dando uma verdadeira aula à Igreja Católica medieval quanto ao uso de supostos objetos milagrosos. Eu não faço aqui uma crítica aos Neopentecostais pelo fato de fazer parte do protestantismo clássico; apenas fico embasbacado à medida que ouço e vejo tanta engenhosidade e atitudes ambíguas por parte de supostos pastores que, brigam por uma fatia desse mercado tão valioso. Então, no afã de arrebanharem as multidões que buscam por soluções nas mais diversas áreas “materiais e emocionais” tentam reinventar e remodelar a fé protestante nos moldes supersticiosos, bombeados do catolicismo medieval.
O impressionante é que, os inovados atos de fé e o atrevimento desses obreiros fraudulentos tem arrebatado até mesmo alguns pregadores e obreiros do cristianismo clássico, visto que os mesmos tem feito uso de algumas frases de efeito psíquicos como:

‘vira para o seu irmão do lado e...,’ ‘eu profetizo na sua vida’, ‘receeebaaaaaa’, ‘somente quem crê nisso, levanta a mão para cima e dá um glóriaaa’,

As frases supracitadas são apenas exemplos fracos de um mar cheio de muitas outras de impacto emocional. Urge dizer que em termos paradoxais, estamos vivendo um “avivamento”, mas não um avivamento espiritual e sim renovações no contexto litúrgico e emocional. Infelizmente muitos estão confundindo tais mudanças com poder de Deus ou mover do Espírito.
Os pregadores não pregam mais mensagens Cristocêntricas e sim antropocêntricas.
Os pastores e pregadores de hoje optam por fazer o povão se sentir à vontade com historinhas que os fazem rir. Mensagens exortativas e de chamada a uma responsabilidade de vida prática com Cristo já não ocupam mais os púlpitos evangélicos.
Hoje em dia o que vale é a popularidade e agenda cheia.
O que vale hoje é uma igreja cheia de membros, logo não importam os meios que são usados para esse fim. A satisfação dos membros tem sido o carro chefe de muitos líderes evangélicos e para que haja êxito nisso é conveniente o ‘vale tudo’.
É triste asseverar esse drama vivido pelo protestantismo vigente, mas é urgente dizer que o Evangelho vem sendo reescrito bem debaixo dos nossos olhos. Muitos estão trocando o Evangelho puro e verdadeiro por um anátema.
Muitos têm tentado transformar o Cristo de Senhor a um mero servo realizador dos anseios desordenados e luxuosos do homem.
O Cristo vivo e eterno tem sido levado ao opróbrio.
Que a sensibilidade do Espírito nos mova a uma percepção maior do Cristianismo Cristológico nos fazendo abandonar esse cristianismo fraco e cheio de excentricidades humanas.
ex toto corde

8 comentários:

Paula Nadler disse...

Adorei seu blog!!!!!!!

maybe disse...

very good and cool,thank you for your sharing.

Felipostagens disse...

Que o Senhor possa levantar homens, e não só homens um geração que rompa com os efeitos deste avivamento emocional, e tragam no peito um avivamento de atitudes, frutos e no Espírito.

Mercimery disse...

Continue.Talves alguns possam realmente refletir com suas palavras que para mim são verdadeiras e coincidem com meu modo de pensar. Realmente a muito confusão .Mas eu Creio em um Evangelho de Poder, e creio em um Cristo vivo que fara as mudanças necessárias.

Esaú Maia disse...

Como vc disse, não podemos generalizar. E acho um pouco complicado falar sobre tais assuntos. Precisamos ter cuidado com discussões tolas e mais ainda em criticar denominações. Precisamos sim, voltar ao verdadeiro Evangelho da Cruz, da renuncia do proprio eu por amor a Deus e ao proximo.

Quanto ao agir do Espirito Santo, devemos pensar duas vezes antes de julgar se determinada prática está de acordo com a vontade de Deus ou não. Devemos viver pelas Escrituras.

Visite e comente http://avivamentes.blogspot.com/

simplicidade disse...

Temos que descobrir o que a Biblia realmente ensina para não sermos enganados.

Blog Coisas de Protestante disse...

Meu muito obrigado a todos que se mostraram fazendo seus comentários quanto ao assunto postado. Isso só mostra que existem cristãos dados à discussão para uma busca mais coerente com o que a Bíblia ensina em termos de praticidade cristã.
Meu abraço a todos esses blogueiros e que Deus continue lhes moldando à sua mente.

ex toto corde.

Victor H. D. Vitório disse...

Paz aew!
Muito interessante a sua comparação entre neo-petencostalismo e igreja medieval.
Realmente e infelizmente, a igreja está regredindo e se torna cada vez mais egocêntrica e tola, quanto a "bandeira de denominação" e "prática de igreja" já desisti. Se nosso relacionamento com Deus e se a sua palavra não gera vida em nós é balela, não adianta gritar, profetizar ow fazer a "super-campanha milagreira".
Genial seu blog, um abraço