Calúnias, Difamações e Mentiras. Afinal o que é e o que não é verdade!



Às vezes me vejo em uma encruzilhada ao ouvir que, certas coisas andam acontecendo no meio e nossos líderes evangélicos. Há um adágio popular dizendo que ‘é fácil identificar a mentira e muito difícil falar a verdade’. Contudo muitos inconvenientes tem acontecido no meio das autoridades cristãs que se torna muito difícil identificar a mentira. Há uma freqüente de denúncias sobre atitudes incorretas de pastores e líderes do nosso meio eclesiástico e, diga-se de passagem, algumas comprovadamente afirmadas que, está complicado saber quem está com a verdade e (ou) com a mentira.
O problema maior é que alguns líderes andam vivendo de forma tão dissimulada que não está dando mais para acreditar nesses supostos “homens de Deus”. O pior é que, existe tanta incoerência nas suas praticas diárias em detrimentos de seus ensinos e pregações que, só não enxergam seus descaramentos os que são medrosos e bajuladores. Ora..., você se espanta com a transparência das palavras com que escrevo!? Então me responda? Quem no nosso meio evangélico, ainda não ouviu falar de nepotismo, bondade por conveniência, troca de favores ou dar um benéfico em troca do “cala boca de alguém”? (E não quero fugir de meu contexto assembleiano). É..., com certeza já ouvimos e presenciamos muitas coisa desse nível, contudo, muitos se fazem de bobos e até dizem, “não vi nada, não ouvi nada, não me pergunte nada, não sei de nada”. Infelizmente em nosso século tem surgido... Vejamos... A frase mais certa seria, “crentes ou protestantes de meia tigela!”. As vezes dói ovir, ou ler coisas assim; mas é isso mesmo.
Eu tenho me envergonhado muito pelos embustes e difamações que tenho ouvido ultimamente. Quando chega o tempo de Campanhas Políticas os descaramentos e atos vergonhosos começam a se manifestar em nosso meio chegando ao ápice da mesquinhez e falta de pudor .
A Bíblia diz em Lucas 8:17
que Nada há oculto, que não haja de manifestar-se, nem escondido, que não venha a ser conhecido e revelado.
Alguns acham que seus erros e disfarces de santos e líderes irrepreensíveis nunca serão descobertos, outros pensam que seus presépios jamais serão desfeitos.
A última besteira que ouvi do Presbítero de uma demoninação foi que, alguns de seu convívio eclesiástico receberam de políticos a ‘pequena’ quantia (propina ou suborno) de vinte mil reais para apoiarem e influenciarem seus membros a votarem nos referidos candidatos, enquanto um desses, de maior influencia na posição de ‘pastor líder (Presidente)’, recebera míseros trezentos mil reais para apoiar tal candidato.
Quando eu ouço essas coisas fico torcendo para que sejam somente calúnias, porque se forem verdades, mais cedo ou mais tarde tudo isso virá a tona.
Eu me entristeço com isso por saber que o amor ao dinheiro está por trás de tudo, e o que é pior, o amor a posições e títulos.
O que está acontecendo com nossos líderes?! Onde foi que erraram?! E por que insistem em permanecer no erro?! Sou Presbítero consagrado pela Assembléia de Deus (ministério de Madureira) e confesso que nunca vi tanto desvio espiritual e ministerial em dezessete anos como cristão protestante.
Estou demasiadamente preocupado com o rumo que algumas denominações têm tomado, principalmente algumas de valor centenário. Por onde tem andado o brio e a vergonha!? Por onde tem andado a santidade e a verdade na nossa igreja!? Por onde tem andado a cristianismo sem hipocrisia!? E os pastores santos, separados, verdadeiros!? A igreja não pode ficar parada como expectadores assistindo a um espetáculo. A igreja precisa agir como os crentes Bereianos que viviam colocando à prova esses falsos obreiros.
O problema é que muitos estão se deixando levar pelas boas e bonitas palavras desses psêudo-lideres. O deus deles é o dinheiro e fazem de tudo para estarem bem e com os bolsos cheios. Não é difícil identificá-los visto que, os mesmos são amantes dos carros novos e cada vez mais sofisticados, casas novas e cheias de glamour, roupas cada vez mais luxuosas, jóias e relógios caros etc, etc, etc...
Onde estão os crentes cujo apego é à Verdade!?.
Nossa vida deve ser uma vida de verdades e não de mentiras. Jesus nos ensinou a não nos envolvermos com práticas ou pessoas de atitudes duvidosas. Urge dizer que devemos voltar à busca de uma vida mais separada em relação a este século vigente.
Muitos que são pastores e líderes precisam repensar seu chamamento e sua posição ministerial, voltando-se ao arrependimento.
Muitos cristãos protestantes precisam repensar suas posições como seguidores de Jesus.
Muitos pregadores precisam repensar suas posições como arautos de Cristo, como anunciadores da verdade e denunciadores da mentira, do pecado e do ledo engano.
Todos nós, sem distinção, precisamos repensar se estamos ou não de acordo com o que Cristo Jesus nos ensinou.
Falar que ama a Cristo é muito fácil, agora, viver como Cristo viveu é muto difícil.
Que Deus temha misericórdia de nós e nos ajude focalizar o alvo certo para um viver certo.

ex toto corde.

2 comentários:

God disse...

Frm: www.greaternepal.co.cc

So beautiful. So interesting. So nice. So unique. Nice effort.

Come and visit mine and reply. www.greaternepal.co.cc

Felipostagens disse...

Eu só posso dizer uma coisa amado, os valores destes são outros, não os valores celestiais. Esqueceram de que esta vida é vaidade, e optaram pelo que é efêmero em detrimento do que é eterno. Pelo que se é isto que eles amam, é só isso que teram, e nada mais...

Muito boa esta reflexão!!